Localizado nos municípios de Balneário Pinhal e Cidreira no Litoral Norte Gaúcho, o Caminho das Dunas e Lagoas tem paisagens incríveis muito além do sol e mar comum na região.

Caminho das Dunas e Lagoas – Litoral Gaúcho – Foto Pedro Gonçalves

São 10 lagoas de água doce e sem poluição, as maiores dunas do estado e fauna e flora ricas em beleza e diversidade.

Entre as atividades principais estão trilhas nas dunas e beiras de lagoas, visita aos pontos turísticos da região como o Túnel Verde, passeios de barco, aproveitar as praias de lagoa e muito mais.

Dunas – Cidreira – Caminho das Dunas e Lagoas – Foto Pedro Gonçalves

Cidreira, por ser a praia mais próxima da capital Porto Alegre, recebe muitos visitantes para aqueles tradicionais bate e volta como são chamados os passeios que duram apenas um dia, sem que se pose no local.

Em 1767 a Coroa de Portugal doou a sesmaria de Cidreira para o Almoxarife-Mor Manuel Pereira Franco. Possuía de frente 4,5 léguas (29.700m), com 2,5 léguas de orla marítima (16.500m) e era composta pelas fazendas Cidreira, Rondinha, Roca Velha, Ponta do Mato e Porteira. Posteriormente, devido à sonegação de impostos, a Coroa confiscou as terras para serem leiloadas. Em 1819 a Sesmaria de Cidreira foi comprada por Luiz José Ferreira Saraiva, legando ao filho Francisco Pereira Saraiva as terras do Norte: Roca Velha, Rondinha e Cidreira.

Caminho das Dunas e Lagoas – Litoral Gaúcho

Somente após 1860 começaram a vir para Cidreira os primeiros veranistas, ficando em casas de palha, com chão de areia batida. Dentre os pioneiros encontravam-se as famílias Pilla, Boppe, Mostardeiro, Chaves Barcellos, Alberto Bins, J.H.Santos e outras. Devido ao difícil acesso não havia moradores, o que passou a ocorrer após a construção do primeiro farol, destacando-se João Neves, Fiscal do Governo Estadual, que passou a residir aqui para impedir a construção de casas sem a autorização do Governo.

Caminho das Dunas e Lagoas – Litoral Gaúcho

A partir de 1930 começaram a surgir as primeiras casas de madeira, sendo construída (em madeira) a Igreja Nossa Senhora da Saúde, surgindo, também, os Hotéis Atlântico (no local onde hoje é a Estação Rodoviária), Farroupilha (atualmente Edifício Alvorada), Castelo, Farol, Cidreira e outros. Em 1950 foi iniciada a construção da estrada ligando Porto Alegre ao litoral (concluída em 1958), desenvolvendo-se o processo de urbanização de Cidreira/Pinhal. Em 1954 a CEEE instalou o primeiro gerador de energia elétrica, seguindo-se na década de sessenta o primeiro posto telefônico e o serviço de tratamento da água, pela Corsan.

O município teve a sua origem em Santo Antônio da Patrulha, passando mais tarde a pertencer a Osório e, por fim, a Tramandaí – até que, em maio de 1988, foi emancipado.

Caminho das Dunas e Lagoas – Litoral Gaúcho

Hoje em dia Cidreira cresceu, sua população varia em torno de 15 mil pessoas, mas durante o verão chega até 150 mil. Por ser a praia mais próxima da capital Porto Alegre, Cidreira recebe muitos visitantes para aqueles tradicionais bate e volta como são chamados os passeios que duram apenas um dia, sem que se pose no local. Alguns Pontos Turísticos são marcantes na cidade como a Estátua de Iemanjá, o Farol de Cidreira, a Concha Acústica e a Plataforma de Pesca. As dunas e lagoas também chamam a atenção e despertam grande curiosidades dos turistas que seguidamente se aventuram a desbravar as dunas e deram até um apelido carinhoso ao local “Lençóis Cidreirenses” devida a similaridade com os famosos lençóis maranhenses.

Lagoa da Rondinha – Bal. Pinhal – Caminho das Dunas e Lagoas – Foto Pedro Gonçalves

No Balneário Pinhal uma grande floresta cobre a imensidão das areias,  mudando a paisagem, mas protegendo as lagoas e preservando as dunas.

Foi na Fazenda do Pinhal o início do povoamento. Como havia muitas atividades e trabalhos diversos, muitas famílias ali residiam. Foi então construída um centro social constituída de uma capela, um salão de festas e uma escola. Também plantou muitos pés de eucalipto para delimitar a estrada o que se transformou no espetacular Túnel Verde, hoje cartão de visitas da cidade. Mais tarde, em 1950, o Sr. Paco vende as terras para o Sr. Fausto de Borba Prates que tem dois grandes projetos: a urbanização da praia e o florestamento dos campos arenosos. Já em meados de 1950 iniciava a urbanização da cidade praieira que teve o Sr. Fausto como administrador do grande empreendimento. E, como engenheiro agrônomo estuda muitas possibilidades e depois de muitas tentativas, no final da década de 1960, o Pinus Eliotis dá sinal que vingara e dera certo. Assim adquire milhares de mudas provindas dos Estados Unidos, que passando por todo um processo de aclimatação, adaptação e crescimento é transplantada para os campos arenosos.

Caminho das Dunas e Lagoas – Litoral Gaúcho

Em 1965 o distrito de Tramandaí se emancipa de Osório e a Praia do Pinhal passa a ter Tramandaí como sede administrativa. Em 1988 o distrito de Cidreira se desmembra de Tramandaí, passando a Praia do Pinhal a ser um dos distritos do novo Município. Com o passar dos anos, a comunidade de Pinhal começava a se organizar e pensar em sua emancipação política. Uma comissão foi constituída pró emancipação e no dia 22 de outubro de 1995 foi realizado o Plebiscito onde população consagrava a vontade de seus moradores. No dia 28 de dezembro de l995, através da Lei Estadual número 10.670/95 estava criado o Município de Balneário Pinhal.

Caminho das Dunas e Lagoas – Litoral Gaúcho – Foto Pedro Gonçalves

Hoje uma grande floresta cobre a imensidão das areias, criando divisas para o Município, criando empregos, mudando a paisagem, mas protegendo as lagoas e preservando as dunas. E a cidade se expandiu constituindo a sede do Município. Atualmente a população está estimada em torno de 11 mil habitantes distribuídos nos distritos de Praia do Magistério, Túnel Verde, Pontal das Figueiras e a Sede. É uma população eclética formada por pessoas de diferentes origens e etnias onde a força do açoriano tempera a têmpera dos balneários pinhalenses. Quanto à denominação: A origem do nome do Município é uma deferência à antiga Fazenda do Pinhal e não aos pinus plantados anos mais tarde.

Tunel Verde – Caminho das Dunas e Lagoas – Balneário Pinhal – Foto Pedro Gonçalves

🔥280
close
A Promo Viajar Live contempla um Leitor e acompanhante com viagem à Capital dos Câniosn / SC.