O inverno chega e com ele os turistas que procuram presenciar as belezas da Serra Catarinense nesta estação.

A região é reconhecida em grandes mídias, de forma orgânica, por apresentar dias de temperaturas negativas, que fazem com que a natureza se torne um espetáculo de campos brancos e sincelos nas árvores.

 

Mesmo diante da pandemia do COVID-19, o setor turístico continuou trabalhando em ações e divulgação dos pontos turísticos.

Segundo a turismóloga e representante do Conselho de Turismo Serra Catarinense – Conserra, Ana Vieira, o público continua procurando a Serra como destino para seu lazer. “Nosso público é o mesmo, uma família vindo de carro, do sul do país. Somos o destino que as pessoas querem agora, com menor índice de contaminação, com locais restritos e isolados. A diferença é que nosso público é mais próximo daqui, como Blumenau, Florianópolis e da própria região” diz ela.

 

Muitos pontos turísticos ficaram fechados em alguns momentos mais críticos da pandemia, a abertura foi gradual e com restrições. Desta forma, a Serra está buscando alternativas para colocar mais ênfase na sua atratividade, os municípios estão buscando mais opções.

“Quando estava fechado não tinha opções e nem tinha como criar. Apenas aguardar o retorno” comentou Ana, que enfatizou, “Diferente do que muitos pensam, o frio é a nossa atração da temporada, mas nosso carro chefe, é a natureza”.

Assim, a Serra tem fluxo de visitas todos os fins de semana durante o ano todo e no inverno tem o público específico, que busca o frio.

Tecnologia aliada ao turismo na Serra

As ações do Conserra durante a pandemia envolveram muito as redes sociais, com as divulgações de todos os pontos e potenciais turísticos da Serra Catarinense. “Para esta temporada de frio a ênfase maior é para os municípios que já possuem a estrutura necessária para receber os turistas, eventualmente apresentamos alguns pontos potenciais. O objetivo é sempre ampliar a estada do turista, para que ele circule em mais municípios da serra” comenta o presidente do Conserra Eliseu Farias.

Neste momento o conselho focou em ações para os empresários e prestadores de serviço, com informações, lives, vídeo conferência e cursos. Já para os turistas foram desenvolvidos vídeos educativos e informativos de como a região está para recebê-los.

Eliseu enfatiza que a tecnologia tem permitido não deixar o território estagnado com as restrições. “Estamos sempre discutindo as melhores práticas e as formas de se adaptar a serra mediante os decretos do Estado, mas a nossa intenção é não precisar parar e sim continuar a se adaptar neste novo momento” diz ele.

O frio é um dos inúmeros atrativos da Serra Catarinense que conta com as belezas naturais, as vinícolas, plantações de uvas, maçãs e a cultura local.

Além disso, conta também com o turismo rural das fazendas, local onde o turista pode experienciar a vida no meio rural, com cavalgadas e outras atividades que representam o dia a dia da Serra Catarinense.

🔥87