Em São Joaquim, na Serra Catarinense, os excelentes vinhos produzidos na altitude da região se destacam mundo à fora. Essa qualidade dos vinhos, agregada ao clima, ao paisagismo, à cultura e à história, criam o ambiente perfeito para um roteiro inédito no Brasil: o dos vinhos finos de altitude. As características, por muitas vezes, únicas, demonstram o potencial de São Joaquim e região.

Vinícola Villa Francioni

O enoturismo é a peça essencial para o desenvolvimento de um turismo que não seja sazonal em São Joaquim. Com ele, em pleno janeiro e com temperaturas altas, o turista chega em busca de sossego, natureza, boa gastronomia típica e claro, à procura do melhor vinho da região para chamar de seu. Esse turista ou visitante, muitas vezes,quer fugir do movimento excessivo da alta temporada no verão, encontrando em São Joaquim, a tranquilidade ideal para aproveitar suas férias.

 

São diversas vinícolas para adicionar no roteiro, cada qual com suas particularidades e especialidades. Esse leque extenso de opções, torna o universo do vinho mágico e permite aproximar as pessoas da história e até da arte, ocasionando no turismo de experiência vivências afetivas, sensoriais e imaginárias. O desejo em descobrir a história por trás de um rótulo, a estética da arquitetura de uma construção, a complexidade que envolve uma boa safra e o mistério por trás da luz baixa na cave, são algumas das peculiaridades que envolvem e instigam o enoturista.

Vinícola Villa Francioni – Foto Mafalda Press

A sensibilidade que engloba fatores como estes, faz com que cada vinícola se torne única e especial à seu modo. Sendo assim, em época de vindima ou não, o fato é que vale a pena desbravar os vinhos finos de altitude o ano inteiro. São Joaquim se movimenta para constituir e consolidar um roteiro único, afirmando assim, que o futuro é o enoturismo no terroir de altitude.

🔥103